Logotipo Gazeta do Urubu
pt-br
Futebol

BASTIDORES DO FLAMENGO! RODRIGO CAIO DESABAFA SOBRE RELAÇÃO COM SAMPAOLI

Jogador não deixou nada por dizer sobre o ex-técnico do Mengão

Foto: Internet
Foto: Internet

  |

Icon Comentário0

Em uma entrevista à ESPN, o zagueiro Rodrigo Caio, do Flamengo, revelou suas impressões sobre sua relação com Jorge Sampaoli. Com uma franqueza surpreendente, o jogador expressou seu desapontamento por não ter tido mais oportunidades sob o comando do treinador argentino.

"É uma coisa que até hoje eu não sei", confessou Rodrigo Caio ao ser questionado sobre os motivos que o impediram de ter mais minutos em campo com Sampaoli. "E a minha relação com ele sempre foi boa, tratamos cordialmente, sempre falamos. A gente até brincava, porque eu não levava para outro lado. Eu falava 'vou vencer ele na canseira. Vou trabalhar. Uma hora vai ter que me pôr'. E não me colocou. Uma pena. Porque eu me sentia preparado pra jogar e pra ajudar ele. Eu ia ajudá-lo".

UMA REFLEXÃO SOBRE UM "ERRO" NÃO COMETIDO 

Essas declarações refletem não apenas a frustração de um jogador talentoso por não ter a oportunidade de demonstrar seu valor, mas também revelam um lado humano do relacionamento entre atletas e técnicos, muitas vezes obscurecido pelos holofotes do futebol profissional.

A abertura de Rodrigo Caio sobre seus sentimentos em relação a Sampaoli oferece uma visão privilegiada dos bastidores do esporte, onde a competição pela titularidade e a dinâmica das relações interpessoais desempenham papéis cruciais na trajetória de um jogador.


A história de Rodrigo Caio com Sampaoli, marcada pela vontade de mostrar seu potencial e pela falta de oportunidades, serve como um lembrete da imprevisibilidade e da complexidade do mundo do futebol. É um relato que ressoa não apenas entre os profissionais do esporte, mas também entre os torcedores que acompanham de perto as nuances e os dramas que permeiam o jogo.



Futebol

CEO DO AMAZONAS TENTA EXPLICAR PREÇOS EXORBITANTES DOS INGRESSOS PARA A PARTIDA CONTRA O FLAMENGO

Roberto Peggy justifica estratégia adotada

Reprodução
Reprodução

  |

Icon Comentário0

Nesta quarta-feira (22), o Flamengo enfrenta o Amazonas, pelo segundo jogo da terceira fase da Copa do Brasil. A partida ainda nem foi realizadas, mas já está envolvida em polêmicas, visto que o clube mandante foi notificado pelo Procon e pela Defesa do Consumidor pelo preço abusivo dos ingressos. Roberto Peggy, CEO do Amazonas, tentou justificar o ocorrido.

“É pela questão moral de você não permitir que o teu estádio seja tomado por torcedores do time visitante e você passar o vexame de ser vaiado dentro da tua própria casa, porque a torcida adversária é maior. Por isso, nós colocamos 10% do estádio somente para flamenguistas e nós queremos que o amazonense venha assistir o jogo”, disse, em entrevista ao ‘Jornal O Globo’.


Fato é que, a “questão moral” por ele citada gerou entradas com preços que variam entre R$ 150 e R$ 1.500 para assistir ao confronto. E justamente os valores exorbitantes chamaram a atenção das autoridades que regulamentam abusos aos consumidores.


Na época em que os preços foram divulgados, a Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa do Amazonas, por meio do presidente Mário César Filho, definiu como “inaceitável” a prática.

“É inaceitável que os torcedores sejam explorados com preços exorbitantes que ferem os princípios de acesso democrático ao esporte. não podemos tolerar a prática de abusos que prejudicam os consumidores e desrespeitam a legislação vigente. Estamos vigilantes e vamos garantir que os direitos dos cidadãos sejam protegidos com rigor”, disse Mário.


Além de usar a parte “moral” do confronto para justificar o alto valor das entradas, o CEO do Amazonas afirma que a estratégia é fazer com o que o torcedor da Toca da Onça não apenas assista ao espetáculo, mas passe a contribuir com o dia a dia do clube através do plano de sócio. A questão é que, com a postura adotada, a única coisa que Roberto conseguiu, até o momento, foram reclamações e notificações.

“Esperamos que o torcedor consiga aderir ao sócio ou, se ele quiser participar apenas de um espetáculo e não quiser se comprometer com o clube, ele paga um valor um pouco maior para ver o Flamengo, que é um valor justo, uma vez que o Flamengo não vai ao estado há 50 anos. O estádio pode estar vazio, mas que esteja vazio de flamenguistas e que os amazonenses sejam maioria”, pontuou Peggy.

Flamengo em Manaus 2024

Independente da restrição de 10% do estádio aos rubro-negros, que inclusive é lei no futebol brasileiro, é bem verdade que Manaus vai parar para acompanhar o Flamengo, seja dentro da Arena da Amazônia, ou fora dela. A equipe desembarcou no estado sob alto fluxo de torcedores e muita expectativa.

Outro fator que vale destacar é que ainda este ano o Fla foi a Manaus, quando enfrentou o Audax, pelo Campeonato Carioca. Na ocasião, mais de 44 mil pessoas marcaram presença na Arena da Amazônia, e a partida teve uma renda de R$ 6.574.690,00, com ingressos entre R$ 150 e R$ 600. Ou seja, até o próprio argumento do CEO sobre o ‘Flamengo não vai ao estado há 50 aos’ caiu por terra.

Com polêmicas fora de campo, mas uma expectativa de jogo tranquilo e sem reclamações dentro das quatro linhas, Flamengo e Amazonas se enfrentam nesta quarta (22). A bola vai rolar às 21h30 (de Brasília).

O Flamengo tem a vantagem no marcador visto que venceu a primeira partida por 1 a 0, no Maracanã. A partida vale vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil, cujo adversário será definido por sorteio – ainda sem data definida pela CBF.


Futebol

CLUBE ALEMÃO FAZ HISTÓRIA NA EUROPA COM ORÇAMENTO SIMILAR À DO FLAMENGO

Leverkusen só não fez chover na temporada

Reprodução/Instagram
Reprodução/Instagram

  |

Icon Comentário0

Campeão alemão pela primeira vez na história e a dois jogos de completar uma temporada inteira sem sofrer uma única derrota, o Bayer Leverkusen se transformou no time sensação do futebol europeu mesmo tendo uma folha salarial similar à do Flamengo.

Segundo o "Capology", site que é referência em questões financeiras do futebol internacional, o adversário da Atalanta na final da Liga Europa, hoje, a partir das 16h (de Brasília), gasta 63,4 milhões de euros (R$ 352,3 milhões) por temporada com remuneração de jogadores.


O valor é bem semelhante ao custo do elenco flamenguista. No ano passado, o clube mais rico do Brasil utilizou R$ 339 milhões do seu orçamento com pagamento de salários. Em 2024, a tendência é que esse custo suba pelo menos um pouco.


Pobre... para Europa

Com a folha salarial no mesmo patamar da de um time brasileiro, o Leverkusen tem um gasto com o departamento de futebol bem inferior ao de clubes que foram superados dentro de campo por ele ao longo da temporada.


O Bayern de Munique, dono de uma hegemonia de 11 anos na Bundesliga até ser batido pelos comandados de Xabi Alonso, paga 273,4 milhões de euros anuais (R$ 1,5 bilhão) e salários. Já o gasto do Borussia Dortmund, representante da Alemanha na decisão da Liga dos Campeões, está na casa de 121,3 milhões de euros (R$ 673,3 milhões).

Além deles, o RB Leipzig também tem um elenco mais custoso que o do "time das aspirinas": 87,8 milhões de euros (R$ 487,3 milhões). Ou seja, o Leverkusen que já entrou para história por conta do seu desempenho na atual temporada é só o quarto time mais caro da Alemanha.

Jogadores mais caros

Ainda de acordo com o "Capology", o lateral esquerdo espanhol Alejandro Grimaldo e o centroavante tcheco Patrik Schick são os dois jogadores mais bem remunerados do Leverkusen. O salário de cada um deles (6 milhões de euros por temporada, ou R$ 33,3 milhões) supera o do qualquer atleta do Flamengo.

Fazendo história

A sequência sem derrotas do Leverkusen já dura 51 partidas e é a maior da história do futebol europeu.

A equipe alemã perdeu pela última vez na despedida da edição passada da Bundesliga alemã (3 a 0 para o Bochum, no dia 27 de maio). Depois, acumulou 42 vitórias e teve nove empates.

Para fechar uma temporada inteira de invencibilidade, o Leverkusen só precisa "sobreviver" a mais dois jogos: a final da Liga Europa e a decisão da Copa da Alemanha, contra o Kaiserslautern, da segunda divisão, no sábado.

Caso não percam nenhum desses jogos (nem nos pênaltis), o Leverkusen também fechará 2023/24 com três títulos, já que se sagrou campeão alemão ainda em meados de abril, com cinco rodadas de antecipação.


Futebol

FLAMENGO PODE PERDER PULGAR APÓS NÃO RESPONDER A PROPOSTA DE RENOVAÇÃO DO VOLANTE

Jogador aguarda valorização antes de avaliar ofertas; desejo é resolver situação antes da Copa América

Gilvan de Sousa/CRF
Gilvan de Sousa/CRF

  |

Icon Comentário0

Enquanto se recupera para voltar ao Flamengo, Pulgar aguarda a resposta do clube sobre a sua renovação contratual. Agentes do jogador apresentaram números depois da última data Fifa, mas a diretoria rubro-negra ainda não respondeu à proposta, e acredita que tem tempo.

Com contrato até o fim de 2025, o chileno tem se valorizado desde o ano passado, sobretudo após a chegada de Tite, e o empresário Fernando Felicevich sinalizou ao Flamengo que algumas sondagens internacionais já aconteceram. Até agora, o clube carioca se garante no contrato e descarta a venda.


Segundo o estafe do jogador, porém, existe um risco real de o jogador ser negociado até o começo do ano que vem caso não haja uma valorização. No momento, embora seja titular absoluto, Pulgar segue com um dos salários mais baixos dentre os atletas de meio-campo. O Flamengo tem priorizado renovar com jóias da base, como o volante Igor Jesus, da mesma posição, e o atacante Werton.


Já que Pulgar pode assinar pré-contrato com outro clube a partir do meio do ano que vem, a diretoria precisará optar pela renovação até o fim do ano ou uma eventual venda no começo de 2025, quando se dará a última oportunidade para fazer valer o baixo investimento e ter lucro na operação.

Atualmente, Allan, que custou muito mais caro que Pulgar (9 milhões de euros contra 2,8 milhões de euros) e ganha salário bem mais alto e é alternativa imediata caso o chileno seja negociado. O Flamengo descarta negociar Pulgar na janela do meio do ano atual, apesar de haver assédio, e a ideia dos agentes é resolver a permanência antes da Copa América, quando deve haver valorização.



envelopeSUBSCREVER NEWSLETTER

envelopeSUBSCREVER NEWSLETTER


+ notícias
Futebol

PAI DE GABIGOL SOLTA O VERBO EM MEIO A POLÊMICA: "MIL VEZES UM CACHORRO"

 

Icon Comentário0
Futebol

FLAMENGO PODE PERDER PULGAR APÓS NÃO RESPONDER A PROPOSTA DE RENOVAÇÃO DO VOLANTE

 

Icon Comentário0
Futebol

AMAZONAS PODE GANHAR MAIS DE 3 MESES DE SALÁRIOS CASO VENÇA O FLAMENGO HOJE

 

Icon Comentário0