Logotipo Gazeta do Urubu
pt-br
Futebol

DORIVAL SE DEFENDE DE POLÊMICA NA COPA AMÉRICA: "NUNCA PARTICIPEI DE RODINHA DE JOGADORES"

O treinador levou uma surra de críticas por conta do episódio antes da disputa de pênaltis contra o Uruguai

Reprodução
Reprodução

  |

Icon Comentário0

O técnico Dorival Júnior ressaltou que não fica no meio da rodinha de jogadores antes de decisões por pênaltis. O treinador se defendeu da polêmica criada com a eliminação da seleção brasileira na Copa América. Após a derrota nas penalidades para o Uruguai, viralizou nas redes sociais um recorte da transmissão do jogo que mostra o comandante fora da rodinha dos atletas, aparentemente "escanteado".

Dorival se justificou que não participa das rodinhas porque não quer incomodar os jogadores. Ele afirmou que intervém caso ache necessário diante de nervosismo ou tranquilidade exacerbados, mas frisou que não foi o caso. O elenco vinha treinando pênaltis nos dias anteriores ao duelo do mata-mata.


O técnico também destacou que já tinha falado com alguns atletas em particular e que gosta de deixar o grupo confortável. Ele também contou que foi chamado pelo quarto árbitro para retirar um nome da lista de batedores, já que o Uruguai tinha um jogadora menos por expulsão.


Por fim, Dorival lamentou as críticas que avaliou como maldosas à sua postura pela repercussão da cena. O comandante brasileiro pediu respeito e citou covardia em comentários sem "ouvir o outro lado".

Nas campanhas do bicampeonato da Copa do Brasil, o técnico de 62 não participou da rodinha dos jogadores em duas decisões por pênaltis quando esteve à frente de clubes. Ele adotou certa distância tanto na final da edição de 2022 contra o Corinthians, comandando o Flamengo, como no duelo das oitavas de final no ano passado contra o Sport, treinando o São Paulo — ambos os times viriam a se sagrar campeões.


O que Dorival disse sobre o tema?

"É lamentar porque as pessoas fazem uma avaliação de uma foto, de um gesto, de uma palavra, de uma atitude... Só peço que exista respeito a todos os profissionais. Acho que sempre entendi que jornalismo tem que ouvir os dois lados, fui pego de surpresa na entrevista [ao ser questionado sobre o tema], não sabia o que tinha acontecido. Quando atleta, sempre participei de algumas decisões de pênaltis, ficava sempre um pouco afastado, mas junto com o grupo, ouvia aquele debate inicial mas tentava me concentrar, havia treinado para bater, queria estar concentrado e acima de tudo tranquilo.

Nunca participei de rodinhas porque não quero incomodar jogadores num momento desse. Caso eu sinta que o grupo esteja nervoso ou muito tranquilo, natural que tenha que intervir. Não foi o caso, estavam muito focados, eu já havia dito alguma coisa com jogadores em particular, estava procurando o Alisson para ter uma conversa mais detalhada.

O 4º arbitro havia me chamado, pedindo que fizesse o corte de uma atleta porque o Uruguai havia tido um expulso. Retornei porque não sabia o número da camisa do Arana, não tinha certeza, estava tentando encontrar ele para ver o número, mas não participo de roda. Em outros clubes nunca fiz isso, quero que eles se sintam confortáveis, confiantes, que estejam tranquilos, concentrados e façam o que fizeram no treinamento. Não foi só no dia anterior, vínhamos com frequência.

Infelizmente, as tomadas de posições, os comentários que foram feitos, maldosos, levianos, sem nexo nenhum e sem conhecer o outro lado da moeda. Lamento muito por tudo isso, não são digno dos profissionais, nos respeitem daqui desse lado, é o mínimo que possam ter. Foram levianos ao extremo e até usaram de uma certa covardia, mas passo por cima, estou olhando lá na frente e pensando o que podemos fazer para melhorarmos para as Eliminatórias"


Futebol

COM ARRASCAETA E VINA, URUGUAI BATE O CANADÁ E FICA COM O TERCEIRO LUGAR DA COPA AMÉRICA

flamengo, últimas do fla, fla notícias, uruguai, copa américa

Reprodução
Reprodução

  |

Icon Comentário0

Sem De La Cruz e Varela suspensos, o Uruguai, eliminado pela Colômbia, enfrentou o Canadá pela disputa do terceiro lugar e empatou em 2 a 2. Nos pênaltis, deu Celeste, 4 a 3. Viña, investigado pela Conmebol por incidentes na arquibancada após a queda para os colombianos, foi novamente titular. Já Arrascaeta entrou no segundo tempo no lugar de Ugarte.

A partida foi eletrizante nos EUA. Logo aos seis minutos, Bentancur abriu o placar para o Uruguai. Entretanto, ainda na etapa inicial, Koné empatou e David virou para o Canadá. Todavia, no fim da partida, aos 46 minutos do segundo tempo, Luis Suárez deixou tudo igual: 2 a 2.


Ao todo na competição, Nicolás de la Cruz jogou cinco partidas. Ou seja, só não duelou contra o Canadá pelo segundo cartão amarelo. O meio-campista foi um dos melhores jogadores da Celeste Olímpica no torneio e deu duas assistências na Copa América. Já Varela permaneceu no banco em toda a fase de grupos, mas entrou no segundo tempo contra Brasil e Colômbia. Diante dos colombianos, foi expulso.


Camisa 10 uruguaio, Arrascaeta deu uma assistência na competição, marcou nas disputas de pênaltis contra Brasil e Canadá e entrou em campo também diante da Bolívia, Panamá, Colômbia. Titular assim como De La Cruz, o lateral-esquerdo Matías Viña jogou todos os jogos e fez um gol e deu uma assistência.

Uruguai encerra participação na Copa América e Flamengo terá volta de quarteto

Enfim, Arrascaeta, Nicolás de la Cruz, Matías Viña e Guillermo Varela estão de volta ao Flamengo. Sem o quarteto, o Mengão resistiu na liderança até a derrota para o Fortaleza, mas após cinco vitórias, dois empates e dois resultados negativos, o Rubro-Negro caiu para o terceiro lugar.

Com os ‘reforços’, o Fla volta a campo para enfrentar o Criciúma, dia 20, em Brasília, pelo Brasileirão. A bola rola às 16h (horário de Brasília).


Futebol

CÚPULA DO FLAMENGO TEM SAÍDAS E PROXIMIDADE DAS ELEIÇÕES MEXEM NOS BASTIDORES DO CLUBE

A diretoria viu cinco vice-presidentes deixarem os cargos nas últimas semanas.

Reprodução
Reprodução

  |

Icon Comentário0

A eleição presidencial do Flamengo vai acontecer em dezembro, mas os bastidores do clube já estão agitados. A cúpula da gestão de Rodolfo Landim perdeu integrantes que vão apoiar outros grupos no pleito e novas despedidas podem vir em breve. O grupo do atual mandatário, por outro lado, ainda calcula ter força.

Landim anunciou apoio a Rodrigo Dunshee na eleição. Dunshee é vice-Geral e Jurídico do clube, e acompanhou o atual presidente nos dois mandatos. A diretoria viu cinco vice-presidentes deixarem os cargos nas últimas semanas. As despedidas foram para se aliar ao grupo de Luiz Eduardo Baptista, o Bap, ou ao de Maurício Gomes de Mattos.


Foram três despedidas para apoiar Bap. Rodrigo Tostes, de Finanças, e Marcelo Conti, vice de Gabinete da Presidência, saíram na última semana, enquanto Paulo Cesar Pereira, vice de Secretaria, conversou com Landim na noite da última sexta-feira (12). O mandatário indicou que vai acumular a vice de Finanças e indicou Diogo Lemes para a vaga deixada por Conti.


As outras duas saídas foram para o grupo de Maurício Gomes de Mattos

 Uma delas foi o próprio Maurício, que era vice de Embaixadas e Consulados, e saiu da diretoria para lançar candidatura própria. Adalberto Ribeiro, então vice de Relações Externas, deixou o cargo para apoiar Maurício.


As saídas não pegaram a diretoria de surpresa, segundo pessoas ouvidas pelo UOL. As movimentações já eram esperadas e outras despedidas são aguardadas. Entende-se que houve uma união de diferentes vertentes em torno da candidatura de Landim, mas essa aliança não se mostra mais necessária na atual conjuntura.

O cenário aponta para a primeira ruptura de maior volume desde quando Landim assumiu, em janeiro de 2019. Nos corredores, porém, há uma avaliação positiva. A leitura é que, mesmo com saídas e formações de alianças que virão a ser rivais na eleição, a maioria dos grupos políticos ainda apoia Dunshee — esse desenho traz confiança ao grupo de situação em outro pleito. Landim pode vir candidato a presidente do Deliberativo.

Os grupos que já faziam oposição à gestão ainda debatem as opções

 Há uma visão que muitos movimentos podem acontecer nos bastidores, e estuda-se o cenário antes da decisão sobre qual rumo tomar. Eles avaliam a candidatura própria ou o apoio a alguma chapa, e calculam que podem levar consigo cerca de 500 votos.

A inscrição das chapas será entre 10 e 30 de setembro. A eleição acontecerá nos primeiros dez dias de dezembro. A identificação das chapas não será mais por cor, e, sim, por número.


Futebol

CBF DIVULGA ÁUDIO DO ÁRBITRO DE VÍDEO EM PÊNLATI MARCADO PARA O FLAMENGO, EM MOMENTO POLÊMICO

'A coxa do jogador impede o atacante de chutar a bola', disse o VAR para a responsável Edina Alves

VAR CBF/ Divulgação
VAR CBF/ Divulgação

  |

Icon Comentário0


A CBF divulgou, na manhã desta sexta-feira, os áudios do VAR na partida entre Flamengo e Fortaleza, que foi marcada por polêmicas. O pênalti marcado a favor do clube rubro-negro, ainda no primeiro tempo, gerou muita reclamação por parte dos jogadores do Leão. No entanto, o árbitro de vídeo manteve a decisão de campo, intensificando a controvérsia em torno do lance.




Aos 35 minutos do primeiro tempo, o atacante Pedro foi derrubado por Pedro Augusto dentro da área. A árbitra Edina Alves prontamente marcou a penalidade e o VAR, comandado por Caio Max Augusto Vieira, revisou a jogada. Após a análise, Vieira concordou com a marcação inicial. A decisão causou insatisfação entre os jogadores do Fortaleza, que contestaram a falta de uma revisão mais criteriosa.



O lance polêmico ocorreu quando o atacante rubro-negro se preparava para chutar e recebeu um toque sutil por trás do jogador tricolor. Nas gravações divulgadas, é possível ouvir a discussão entre os árbitros sobre a intensidade do toque e sua influência na queda de Pedro. O consenso foi de que o contato foi suficiente para justificar a marcação do pênalti, apesar das reclamações do Fortaleza.


A divulgação dos áudios pelo VAR foi uma tentativa da CBF de esclarecer a decisão e aumentar a transparência no processo de arbitragem. A medida, porém, dividiu opiniões entre torcedores e especialistas, com alguns defendendo a interpretação dos árbitros e outros criticando a falta de consistência em lances similares. A polêmica reforça a necessidade de aprimoramento contínuo na utilização da tecnologia no futebol brasileiro.


A partida terminou com a vitória do Fortaleza, mas as discussões sobre a arbitragem ofuscaram o resultado final. A divulgação dos áudios pelo VAR evidencia a crescente pressão por maior clareza e precisão nas decisões que influenciam diretamente o desfecho dos jogos. A CBF segue empenhada em melhorar o uso do VAR, buscando minimizar erros e aumentar a justiça no futebol nacional.









envelopeSUBSCREVER NEWSLETTER

envelopeSUBSCREVER NEWSLETTER


+ notícias
Futebol

MELHORES MOMENTOS | FLAMENGO 3x2 BOTAFOGO | NÓ TÁTICO DE FILIPE LUÍS NA RAÇA VIRADA HERÓICA SUB 20

 

Icon Comentário0
Futebol

FLAMENGO 3X2 BOTAFOGO- BRASILEIRO SUB20

 

Icon Comentário0
Futebol

CLAUDINHO FINALMENTE FALA SOBRE SUA IDA PARA O FLAMENGO APÓS GANHAR TÍTULO NA RÚSSIA

 

Icon Comentário0