Logotipo Gazeta do Urubu
pt-br
Futebol

ASSOCIAÇÃO DE MORADORES CRITICA POLÍTICA DA CONSTRUÇÃO DO ESTÁDIO DO FLAMENGO

Ex-vereadora escreve artigo dizendo que desapropriação de 'bem da Caixa' é ilegítima e inconstitucional; terreno, porém, é de fundo privado

Estádio novo do Flamengo / Divulgação
Estádio novo do Flamengo / Divulgação

  |

Icon Comentário0

A advogada, professora, ex-vereadora e representante da Federação de Associações de Moradores (FAM-Rio) no Conselho de Política Urbana do Rio Sonia Rabello escreveu um artigo no Diário do Rio afirmando que a desapropriação do terreno do Gasômetro pela Prefeitura do Rio para a construção do estádio do Flamengo “não é legítima nem constitucional”.

O argumento básico usado por Sonia para justificar esse ponto de vista, entretanto, parte de uma premissa falsa: de que o terreno desapropriado por Paes pertence à Caixa Econômica Federal. Na realidade, o terreno pertence a um fundo privado que somente é administrado pela Caixa, como comprovam os documentos de Registro Geral do Imóvel. 


“Um ponto que deve ficar claro desde o início, conforme explicitado diretamente pelo Prefeito do Rio, é que ele está usando seu maior poder estatal, como chefe do Executivo municipal, para retirar da CEF, um banco público federal, o direito de propriedade de um terreno de 88 mil metros quadrados para destinar este bem especificamente a um ente/empresa privada; ou seja, para que esta pessoa jurídica privada, o clube do Flamengo, realize o seu negócio e atividade privada – um clube/estádio de futebol com outras atrações sociais”, escreve ela logo no início do artigo.


Ocorre que não só o terreno não é propriedade da Caixa, como Paes não o está destinando especificamente ao Flamengo. O imóvel será levado a leilão e outras empresas e clubes poderão fazer propostas caso estejam interessadas em cumprir as condições que serão estabelecidas no edital para compra e uso do terreno.

Partindo desse falso argumento que é repetido diversas vezes no texto, no qual o imóvel que será desapropriado é referido como “terreno da Caixa Econômica Federal” e “bem da Caixa”, a ex-vereadora argumenta que só a União teria o poder de desapropriar o terreno. Ela também questiona os argumentos da prefeitura para a desapropriação e o direito do Flamengo de construir seu estádio no terreno.


“Ressalte-se que para esta análise jurídico-conceitual é de somenos importância se o clube é grande, médio, ou pequeno, amado ou não, com muitos ou poucos fãs, ou se merece ou não tal benesse. Existem inúmeros entes privados na cidade e no mundo, empresas, comércios, fábricas, escolas, hospitais, habitações, áreas de shows que, na visão de cada um, podem merecer ou não a oferta de igual benefício”, afirmou.



Futebol

"VITÓRIA NÃO PODE MASCARAR MÁ ATUAÇÃO", DIZ ÍDOLO DO FLAMENGO SOBRE A PARTIDA DIANTE DO VITÓRIA

Rubro-Negro bateu o Vitória e assumiu a vice-liderança do Brasileirão

Gilvan de Sousa/CRF
Gilvan de Sousa/CRF

  |

Icon Comentário0

O Flamengo venceu o Vitória por 2 a 1 na última quarta-feira (24), no Barradão, e assumiu a vice-liderança do Brasileirão. Apesar do resultado, a atuação do time carioca foi criticada pelo ex-jogador Júnior. Comentarista do jogo na Globo, o ídolo do clube apontou problema defensivo na equipe de Tite.

- Essa vitória não pode mascarar o que a gente viu hoje. Uma equipe que quer brigar pelo título tem que ter outro comportamento. O Flamengo tem um problema de recomposição quando perde a bola na frente ou em um contra-ataque. Foi exatamente o que aconteceu no gol do Vitória - comentou Júnior.


O Flamengo abriu o placar em golaço de Arrascaeta na reta final do primeiro tempo. Na segunda etapa, Everaldo deixou tudo igual, e o atacante Carlinhos deu a vitória ao time carioca nos últimos minutos de jogo. Com o resultado, a equipe de Tite chegou aos 37 pontos, três a menos que o líder Botafogo.


Vale lembrar, que o Flamengo tem um jogo a menos, pois ainda não disputou a 17ª rodada do Brasileirão, contra o Internacional. 


Futebol

GOLEIRO DO FLAMENGO ENTRA NA MIRA DE CLUBE ASIÁTICO

Matheus Cunha é substituto imediato de Agustín Rossi

Reprodução
Reprodução

  |

Icon Comentário0

O mercado de transferência segue agitado e, com isso, alguns jogadores do Flamengo aparecem como possíveis opções para outros clubes. Um desses atletas é o goleiro Matheus Cunha. No momento, o arqueiro rubro-negro entrou na mira do Persepolis FC, do Irã.

Segundo o portal ‘Transfermarkt’, Matheus Cunha tem o nome vinculado ao time do Irã. No entanto, vale destacar que, até o momento, o Persepolis FC só demonstra interesse no atleta e ainda não fez qualquer tipo de proposta oficial ao Flamengo.


MATHEUS CUNHA NO FLAMENGO

De momento, Matheus Cunha é a ‘sombra’ de Agustín Rossi na meta do Flamengo. Nos jogos do Campeonato Brasileiro e Libertadores, o técnico Tite tem utilizado o argentino como titular. No entanto, em embates da Copa do Brasil, o comandante tem dado oportunidades ao camisa 25.

No mata-mata nacional, inclusive, foi a última vez em que Matheus Cunha atuou pelo Flamengo. Na ocasião, no dia 22 de maio, o goleiro participou da vitória rubro-negra no jogo de volta sobre o Amazonas, pelo placar de 1 a 0. No embate de ida, que aconteceu em 1° de maio, o arqueiro esteve como titular na meta do Mengo.


MATHEUS CUNHA NO PRÓXIMO JOGO DO FLAMENGO

Com Matheus Cunha à disposição, o Flamengo volta a campo neste Domingo para encarar o Atlétic-Go, pela 20ª rodada do Brasileirão. A partida acontece às 16h (horário de Brasília), no Maracanã.


Futebol

CONSELHEIROS DO FLAMENGO VOTARÃO POR LIBERAÇÃO DE LANCE INICIAL DE R$138 MILHÕES PELO GASÔMETRO

Reunião será na próxima segunda-feira, na Gávea

Gasômetro / Divulgação
Gasômetro / Divulgação

  |

Icon Comentário0

A diretoria do Flamengo convocou os membros do Conselho Deliberativo para uma reunião na próxima segunda-feira, às 18h30, na sede do clube, na Gávea. O objetivo da reunião é votar a liberação do lance inicial de aproximadamente R$ 138 milhões no leilão do terreno do Gasômetro, onde o clube pretende construir seu novo estádio.

“Autorizar o Flamengo a participar do leilão e ofertar lances em valor igual ou superior ao de avaliação, a fim de que o Flamengo possa adquirir o mencionado imóvel em valor que julgar justo, razoável e compatível com a saúde financeira”, afirma um trecho do documento de convocação.


Após a desapropriação determinada pelo prefeito Eduardo Paes, o lance mínimo foi estabelecido em R$ 138.195.000,00. Ao que tudo indica, o Flamengo será o único participante no leilão para adquirir o terreno, que pertencia a um fundo de investimentos administrado pela Caixa.


O terreno do Gasômetro, localizado em uma área estratégica da cidade, é visto pela diretoria do Flamengo como o local ideal para a construção de um novo estádio, que atenderia às necessidades do clube e de sua vasta torcida. A aquisição desse terreno é um passo fundamental na concretização desse projeto ambicioso.

A aprovação do lance inicial pelo Conselho Deliberativo é crucial para que o Flamengo possa avançar com segurança na negociação e garantir a compra do terreno. A expectativa é que, com a nova casa, o clube possa aumentar ainda mais sua receita e proporcionar uma experiência única para seus torcedores.



envelopeSUBSCREVER NEWSLETTER

envelopeSUBSCREVER NEWSLETTER


+ notícias
Futebol

TÉCNICO DO VITÓRIA MINIMIZA MÉRITO DO FLAMENGO APÓS DERROTA: "JOGAMOS MELHOR QUE ELES"

 

Icon Comentário0
Futebol

VITÓRIA 1 X 2 FLAMENGO | MELHORES MOMENTOS | 19ª RODADA DO BRASILEIRÃO

 

Icon Comentário0
Futebol

DE VIRADA É MAIS GOSTOSO? FLAMENGO CONQUISTA 11 PONTOS NO BRASILEIRÃO COM GOLS APÓS OS 40 MINUTOS

 

Icon Comentário0